22/10/07

Trabalho na Italia - Um milhão de pessoas!!!!


Sábado passado mais de um 1 milhão de pessoas saíram nas ruas de Roma para dizer NAO AO TRABALHO PRECARIO e PEDIR MAIS TRABALHO.....
Isso mesmo: 1 milhão, varias forças políticas, sindicatos participaram, o importante foi a presença de milhares de pessoas mostrando essa realidade do trabalho aqui na
Itália... Foi uma semana cheia de debates. Atualmente são quase 4 milhões de pessoas "in nero", que trabalham sem nenhum direito.
Claro que os jornais
não deram o mesmo destaque que o "ataque" a Fontana di Trevi".... mas os trabalhadores, ainda, estão na luta....

Referencia: http://www.lavoce.info/articoli/pagina2633.html

Tavola 1 – L’area della precarietà e le sue dimensioni.

Forma contrattuale

Status occupazionale

N. di lavoratori

Dipendenti a termine involontari

(tutte le tipologie contrattuali)

occupati

1.979.000


non più occupati

789.000


Collaboratori coordinati e continuativi e/o a progetto

occupati

394.000§


non più occupati

67.000


Collaboratori occasionali

occupati

71.000§


non più occupati

54.000


Autonomi con partite IVA

occupati

365.000


non più occupati

38.000


Totale lavoratori precari

occupati

2.809.000

12,2♠

non più occupati

948.000

36,3♥

Totale

3.757.000

14,7¨

Fonte: Elaborazioni degli autori su dati ISTAT-RFL e ISFOL-PLUS

Note: (§) valore medio tra RFL e PLUS; (♠) sull’occupazione complessiva; (♥) sulle persone non più occupate ma in cerca di un nuovo lavoro o immediatamente disponibili a lavorare; (¨) sulla platea di riferimento complessiva

4 commenti:

Fábio Mayer ha detto...

Se a Itália for alimentando o informalismo assim, arrisca virar um Brasil, onde os trabalhadores formais (com alvará, empresa ou carteira assinada) pagam impostos a mais para sustentar os informais que recebem bolsa-família mesmo tendo renda, que por sua vez não é declarada.

Dulce ha detto...

Aqui em Portugal são os trabalhadores por recibo verde. Em tese seriam por conta própria, mas na verdade trabalham numa empresa que não dá beneficios algum. O aumento há em toda Europa que vê como solução a flexisegurança. Ou seja nenhuma solução para o trabalhador.

Brasil na Italia ha detto...

Ola Gi, realmente sao 2 milhoes de italianos os chamados "precarios", que têm sim um contrato de trabalho, mas é o chamado contrato a progetto, da legge 30. Os outros 20 milhoes de italianos tem um contrato de trabalho chamado a tempo indeterminado, que é aquele em que o empregador só pode demitir um funcionário por uma justa causa ou para o licenziamento colletivo, em caso de reestruturação de empresas. Acho que a insegurança vem do fato que comprar uma casa de dois quartos custa € 300 mil, enquanto um jovem recem formado recebe apenas € 1000 ao mês. Ou seja: na disparidade exagerada de valores e a perda de poder aquisitivo com a introdução do euro. Mas sou a favor pelo bem da maioria e do coletivo e que façam os reajustes necessarios para a Legge 30, que ajudem as passeatas, desde que não se tratem apenas de eventos políticos, visto que o clima nesse setor anda em ebulição, como você bem deve estar acompanhando... Abraços,

Leonardo ha detto...

Muito obrigado pela visita e pelas palavras carinhosas.
Achei o seu "cantinho" sensacional.
Certamente estarei sempre por aqui.
Um caloroso abraço.

Leonardo
Direto das Minas Gerais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...